imagem da noticia
camera

Reprodução

seta amarela

Saúde

Uso de máscaras deixa de ser obrigatório em aeroportos e aeronaves, segundo decisão da Anvisa

Apesar da decisão, a Anvisa reconhece o uso de máscaras como instrumento importante de proteção.

Redação Pedra Azul News

19/08/2022 - 00:00:00 | Atualizada em 19/08/2022 - 09:06:24

camera

Reprodução

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou novas medidas a serem adotadas em aeroportos e aeronaves do Brasil. A determinação se dá em virtude do fim da Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) causada pelo novo coronavírus. O uso é obrigatório apenas para pessoas com sintomas gripais, àquelas com alguma vulnerabilidade, gestantes, imunocomprometidos e idosos.

Outras medidas de segurança devem continuar, como a disponibilização de álcool em gel, procedimentos de limpeza e desinfecção, cuidados com a climatização e organização do desembarque em fileiras.

A decisão foi tomada, segundo a Anvisa, levando em consideração uma avaliação criteriosa do cenário epidemiológico no Brasil e no mundo, observação do comportamento com características de sazonalidade da pandemia, prospecção de dados e estudos científicos.

Apesar da nova Resolução, a Agência continuará recomendando o uso de máscara, inclusive por meio de avisos sonoros em aeronaves. Segundo o diretor Alex Campos, relator da matéria, “A ausência de impactos negativos em projeções realizadas para flexibilização das medidas de saúde pública não coloca em dúvida a eficácia das máscaras como medida de prevenção coletiva contra a Covid-19, utilizadas de forma racional e oportuna em cenários críticos e incertos do comportamento da pandemia. Contudo, as análises realizadas consideraram o contexto epidemiológico atual da doença no Brasil e no mundo, e demonstraram que o avanço da vacinação permite a flexibilização das medidas restritivas coletivas adotadas com foco na contenção dessa doença.”

Um fator importante para a decisão foi a queda nos indicadores de novos casos e estabilidade no número de óbitos por Covid-19. A Anvisa também atribuiu o novo cenário à vacinação da população, que reduziu os índices de fatalidade e contribuiu para o relaxamento das medidas sanitárias.

As medidas sanitárias mantidas foram: disponibilização de álcool, procedimentos de limpeza, sistemas de climatização, desembarque por fileiras e avisos sonoros com adaptação. A Anvisa garante que continuará vigilante ao cenário epidemiológico.

Fonte: Anvisa