imagem da noticia
camera

Internet

seta amarela

Saúde

Secretário de Estado da Saúde alerta sobre a varíola dos macacos. ES quer realizar testes

Para Nésio Fernandes, estamos vivendo com uma doença que não é leve.

Redação Pedra Azul News

02/08/2022 - 00:00:00 | Atualizada em 04/08/2022 - 12:20:06

camera

Internet

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, fez um pronunciamento ontem (01) alertando sobre a varíola dos macacos. O secretário alertou sobre a expansão da doença e o baixo número de testes disponíveis. O objetivo do pronunciamento foi atualizar a população capixaba da atual situação da covid-19 no estado e, também, sobre os casos de monkeypox.

Nésio Fernandes disse que vivemos uma situação de subdiagnóstico, tanto pela pouca testagem quanto pela redução da percepção de risco dos profissionais de saúde da rede privada e da rede pública. Há um “silêncio epidemiológico” devido a ausência da suspeita clínica de pessoas que estejam contaminadas.

O Espírito Santo quer realizar testes da varíola no estado. Atualmente, as amostras coletadas seguem para o Rio de Janeiro. Além disso, o secretário afirmou que cursos estão sendo oferecidos aos profissionais de saúde.

Para o secretário, relacionar a alta contaminação apenas ao grupo HSH, de homens que têm relações sexuais com outros homens, não é adequada.

“É preciso que a população compreenda que a monkeypox, assim como a covid-19, ela [sic] não escolhe. Todos que se submeterem a um contato direto com pessoas infectadas, com lesões, que vivem o período de transmissão, podem se infectar, independente de idade, orientação sexual”, afirmou Nésio Fernandes.

A varíola dos macacos, na avaliação do secretário de saúde, não é uma doença leve e pode trazer dores significativas.

Além da monkeypox, o secretário falou sobre a quinta da onda da covid-19 vivida nos meses de junho e julho, como previsto pela Secretaria de Saúde. “Temos uma pandemia que não acabou. A vacinação está prejudicada em todo o país pela falta de comunicação clara e pela retomada plena da normalidade”.

O secretário pediu que a população capixaba se vacine, pois nesta fase de recuperação a vacina é ainda mais necessária.