imagem da noticia
camera

Freepick

PUBLICIDADE

seta amarela

Saúde

Pólio: Sem casos há 33 anos, Ministério da Saúde investiga paralisia em criança no Pará

Campanha de vacinação ainda não alcançou os 95% de vacinados.

Redação Pedra Azul News

07/10/2022 - 00:00:00 | Atualizada em 07/10/2022 - 17:46:46

camera

Freepick

Com primeiro surto registrado em 1911, a poliomielite voltou a preocupar as autoridades de saúde no Brasil. Apesar dos apelos do Ministério da Saúde, ainda há baixa adesão à vacinação contra a pólio.

Poliomielite é uma doença infecto-contagiosa aguda que provocou numerosos surtos e epidemias no país e em outras partes do mundo, no século XX. Segundo informações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o último caso de poliomielite paralítica, causada pelo poliovírus selvagem, ocorreu em 1989, na cidade de Souza, na Paraíba.

A doença é considerada oficialmente eliminada do território nacional desde 1994, quando foi emitido o certificado da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS). No entanto, desde 2015, o Brasil não consegue atingir a meta de 95% do público-alvo vacinado para que a população seja considerada protegida.

O Ministério da Saúde, nesta semana, recebeu uma notificação de um possível caso de poliomielite. A criança de 3 anos, residente do Pará, chegou ao pronto atendimento com dor de cabeça, febre, dores musculares e redução motora nas pernas, sintomas característicos da poliomielite ou paralisia infantil, como é conhecida.

É possível que seja um caso de poliomielite causado pelo poliovírus circulante derivado de vacina, encontrado em populações que não completaram o esquema vacinal. O menino de 3 anos, que está em observação, havia tomado as vacinas tríplice viral e a VOP (vacina oral poliomielite), mas não foi imunizado com as doses da VIP (vacina inativada poliomielite), que pelo protocolo do Ministério da Saúde, deve ser aplicada antes da VOP. Portanto, o menino estava com o esquema vacinal incompleto, segundo informações do Metrópoles.

O Ministério da Saúde garante que não há registro de circulação viral da poliomielite no Brasil e que crianças de 1 a 4 anos deverão tomar uma dose da Vacina Oral Poliomielite (VOP), desde que já tenham recebido as três doses de Vacina Inativada Poliomielite (VIP) do esquema básico. A pasta ainda reforça que pais e responsáveis vacinem suas crianças com todas as doses indicadas.

“Essa doença foi erradicada no Brasil em 1994 e nós não queremos mais poliomielite no nosso país. Todos nós sabemos o que precisamos fazer para não termos mais a doença no Brasil. É inaceitável que crianças sofram por doenças que são evitáveis por vacinas e vacinas tão antigas como a da poliomielite”, reforçou o ministro da saúde, Marcelo Queiroga.

A Campanha de vacinação contra pólio segue até dia 31 de outubro