imagem da noticia
camera

Reprodução

seta amarela

Política

Rodrigo Pacheco (PSD-MG), Presidente do Senado, atribui não ser preso à eleição de Lula

Lula elogia a fala e sugere candidatura de Pacheco para governador do estado de Minas Gerais

Redação Pedra Azul News

09/03/2024 - 00:00:00 | Atualizada em 09/03/2024 - 10:07:20

camera

Reprodução

Durante encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), reconheceu a relevância da eleição de Lula, sugerindo que sua posse impediu possíveis detenções, incluindo a sua e a do ministro do STF, Alexandre de Moraes.

Por sua vez, Lula destacou a defesa de Pacheco à democracia e o lançou à disputa pelo governo de Minas Gerais em 2026. O encontro também trouxe à tona a apuração da Polícia Federal sobre uma tentativa de golpe de Estado em 2022, revelando uma minuta golpista que incluía a prisão de Pacheco, Moraes e Gilmar Mendes.

Segundo a PF, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) foi destinatário dessa minuta, solicitando a retirada dos nomes de Gilmar e Pacheco, mantendo apenas o de Alexandre de Moraes.

Pacheco, ao expressar sua gratidão pela eleição de Lula, ressaltou sua importância na reafirmação da democracia, enquanto Lula reconheceu o papel do senador e sugeriu sua candidatura ao governo de Minas Gerais.

O encontro também testemunhou a defesa de Alexandre Padilha por Pacheco, em uma demonstração de apoio ao ministro da Articulação Política. Lula reforçou sua confiança em Padilha, descartando qualquer possibilidade de substituição no cargo.

Rodrigo Pacheco (PSD-MG), Presidente do Senado, atribui não ser preso à eleição de Lula
.