imagem da noticia
camera

Reprodução

PUBLICIDADE

seta amarela

Editorial

A paixão da Igreja na Nicarágua e o alerta ao Brasil

Não entreguemos a nossa pátria nas mãos dos perseguidores dos cristãos.

Redação Pedra Azul News

20/08/2022 - 00:00:00 | Atualizada em 19/08/2022 - 16:12:40

camera

Reprodução

A santa Igreja Católica está sendo alvo de uma brutal perseguição da ditadura de Daniel Ortega, na Nicarágua. Todas as rádios católicas foram fechadas no país e sacerdotes são presos de forma arbitrária. Esses são só dois exemplos da paixão que está sofrendo a Igreja na América.

A perseguição à Igreja é antiga e remonta ao próprio fundador, Jesus Cristo, que, ainda criança, foi perseguido por Herodes. A história dos mártires não deixa mentir: o seu sangue é semente de novos cristãos, a história comprova essa afirmação.

Apesar disso, é nosso dever, enquanto cristãos (e também os não cristãos de boa vontade), condenar com veemência a brutalidade que está sendo perpetrada contra nossos irmãos na Nicarágua. E que o sofrimento deles nos sirva de alerta.

Nesse sexta-feira (19), um bispo foi preso durante a madrugada, numa desproporcional operação que contava com oito viaturas de polícia. A porta da igreja foi arrombada. Não há mais respeito ao sagrado tampouco temor a Deus. Se não se teme a Deus, a quem e a que essas pessoas vão temer?

Curiosamente, os perseguidores de Cristo tentam cravar acusações de que o sacerdote preso nessa sexta (19) incita grupos violentos, incita o ódio... essa narrativa te parece familiar, caro leitor? O bispo é preso numa operação com oito viaturas de polícia e, ao mesmo tempo, é acusado de incitar a violência: “acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é”.

As eleições estão chegando aqui no Brasil e concorre à presidência do nosso país uma pessoa simpatizante do ditador que persegue católicos na Nicarágua, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Tenhamos discernimento na hora de decidir os rumos de nosso país para o próximo quadriênio. Não entreguemos a nossa pátria nas mãos dos perseguidores dos cristãos.