imagem da noticia
camera

Reprodução

seta amarela

Política

“Quem atira em policial é bandido”, disse Bolsonaro após a prisão de Roberto Jefferson

Subtítulo: Bolsonaro repudiou ataques sofridos pela ministra Cármen Lúcia.

Redação Pedra Azul News

24/10/2022 - 00:00:00 | Atualizada em 24/10/2022 - 17:46:23

camera

Reprodução

Na tarde desse domingo (23), o ex-deputado federal Roberto Jefferson atirou em policiais federais que cumpriam um mandado de prisão determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Roberto Jefferson estava na cidade de Comendador Levy Gasparian, no interior do Estado do Rio de Janeiro, e cumpria prisão domiciliar. Por “notórios e públicos descumprimentos” de algumas medidas da prisão domiciliar, o ministro Alexandre de Moares estabeleceu a volta de Jefferson à prisão.

Ao cumprir a ordem de prisão, a Polícia Federal (PF) foi recebida com tiros de fuzil e granada. Dois agentes da PF ficaram feridos. Após negociação, Roberto Jefferson se rendeu na noite de domingo.

O presidente Jair Bolsonaro repudiou a atitude de Roberto Jefferson.
“Como determinei ao ministro da Justiça, Anderson Torres, Roberto Jefferson acaba de ser preso. O tratamento dispensado a quem atira em policial é o de bandido. Presto minha solidariedade aos policiais feridos no episódio”, afirmou o presidente.