imagem da noticia
camera

Reprodução

seta amarela

Brasil

PT consegue liminar que restringe período do plantio de soja em MT

MT é o estado que mais produz o grão e terá período de plantio reduzido.

Redação Pedra Azul News

15/09/2022 - 00:00:00 | Atualizada em 15/09/2022 - 11:08:12

camera

Reprodução

O Partido dos Trabalhadores (PT) obteve uma liminar, devido à ação movida pelo partido, que restringe o período de plantio da soja no Mato Grosso (MT). O intervalo de semeadura, que iria até 3 de fevereiro de 2023, será de 16 de setembro a 31 de dezembro. A decisão contraria a portaria do Ministério da Agricultura (Mapa) que estabelece o prazo até 2023 para os produtores de soja do MT.

O PT já havia feito declarações em relação à produção rural. Em agosto deste ano, Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à Presidência, afirmou que o agronegócio no Brasil é fascista e direitista. Além disso, se posicionou contra o plantio de soja e milho, bem como a produção de gado na Amazônia.

A decisão que restringe o período de plantio de soja no estado que mais produz o grão no Brasil se deu em razão do voto da desembargadora do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Maria Helena Gargaglione Póvoas, na semana passada.

O período para semeadura estabelecido pelo Mapa tem o objetivo de diminuir o número de aplicação de fungicidas e combater a ferrugem asiática, doença que acomete a cultura de soja causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi. O uso excessivo de fungicidas tornaria o fundo resistente, o que preocupa os produtores do grão.

No entanto, com a liminar obtida pelo PT, esse período será ainda menor e contraria o próprio Ministério da Agricultura. Mato Grosso é o principal produtor de soja do Brasil e corresponde, sozinho, a 25% das terras utilizadas para o cultivo do grão.

*Com informações de Revista Oeste