imagem da noticia
camera

Ricardo Stuckert / PR

PUBLICIDADE

seta amarela

Brasil

Governo lança programa ‘Acredita’ que estimula crédito para pequenos negócios

Conjunto de iniciativas abrange apoio ao empreendedorismo, com facilitação de acesso ao crédito.

Redação Pedra Azul News

29/04/2024 - 00:00:00 | Atualizada em 29/04/2024 - 10:27:12

camera

Ricardo Stuckert / PR

Em uma iniciativa estratégica, o governo federal apresentou na segunda-feira (22) o Programa Acredita, visando a reestruturação de parte do mercado de crédito no Brasil. O programa abrange uma série de medidas voltadas para impulsionar o empreendedorismo, facilitando o acesso ao crédito e promovendo a renegociação de dívidas para pequenos negócios. A meta declarada é estimular a geração de renda, o emprego e fomentar o crescimento econômico.

A cerimônia de lançamento, realizada no Palácio do Planalto, contou com a assinatura da Medida Provisória pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que enfatizou a necessidade de apoio aos pequenos empreendedores afetados pela crise econômica decorrente da pandemia de covid-19.

O programa, inspirado na iniciativa Desenrola, foca na renegociação de dívidas para Microempreendedores Individuais (MEIs) e micro e pequenas empresas, tendo beneficiado já 14 milhões de brasileiros. Com a prorrogação até 20 de maio, o Desenrola possibilitou a renegociação de aproximadamente R$ 50 bilhões em dívidas.

O presidente Lula destacou a importância do Acredita como um impulso para transformar o Brasil em uma nação desenvolvida, almejando uma classe média sustentável e um padrão de vida digno para todos os cidadãos.

O programa é estruturado em quatro eixos principais. O primeiro, denominado "Acredita no primeiro passo", visa facilitar o acesso ao microcrédito para famílias de baixa renda, empreendedores informais, mulheres e pequenos produtores rurais, com recursos totais de R$ 1 bilhão.

No segundo eixo, "Acredita no seu negócio", destaca-se o ProCred 360, oferecendo condições especiais de taxas e garantias para MEIs e microempresas, com faturamento anual limitado a R$ 360 mil. As taxas de juros fixadas em Selic + 5% ao ano e a possibilidade de pagamento de juros durante o período de carência visam fortalecer a organização financeira dos tomadores de crédito.

Para empresas de médio porte, o programa reduz os custos do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac), com 20% de redução do Encargo por Concessão de Garantia (ECG).

Além disso, o programa inclui a iniciativa Desenrola Pequenos Negócios, destinada à renegociação de dívidas de MEIs, microempresas e pequenas empresas.

Outros dois eixos são "Acredita no Crédito Imobiliário", voltado para a criação do mercado secundário para crédito imobiliário, e "Acredita no Brasil Sustentável", que introduz o Eco Invest Brasil – Proteção Cambial para Investimentos Verdes (PTE), com o objetivo de incentivar investimentos estrangeiros em projetos sustentáveis no país.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que ressaltou a importância de fortalecer a construção civil para o desenvolvimento econômico do país. Haddad prometeu diálogo com o sistema financeiro, fundos de pensão e o Banco Central para impulsionar o mercado secundário de crédito imobiliário.

A implementação dos eixos três e quatro da MP do Acredita foi destacada pelo ministro como um legado do Diretor de Política Monetária do BC, Gabriel Galípolo, que desenvolveu essas iniciativas enquanto ocupava o cargo de secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento.

Governo lança programa  ‘Acredita’ que estimula crédito para  pequenos negócios
.