imagem da noticia
camera

Reprodução

PUBLICIDADE

seta amarela

Brasil

Governo brasileiro recusa ajuda do Uruguai em meio a crise de inundações no RS

O número oficial de mortes atinge um total alarmante de 90 pessoas até a última terça-feira (07).

Redação Pedra Azul News

08/05/2024 - 00:00:00 | Atualizada em 08/05/2024 - 19:28:33

camera

Reprodução

Segundo informações, o governo federal recusou uma oferta de assistência do Uruguai para lidar com as devastadoras inundações no Rio Grande do Sul (RS). Em um momento de emergência, quando cada recurso é valioso, a recusa surpreendeu muitos, especialmente considerando a seriedade da situação.

Eduardo Leite (PSDB), governador do RS, fez um apelo no sábado (04) para que o Uruguai enviasse ajuda ao estado, solicitando lanchas, um avião e drones para auxiliar no resgate e assistência às vítimas das enchentes. A solicitação foi prontamente atendida pelo governo uruguaio, que concordou em emprestar os equipamentos solicitados.

Porém, a recusa do governo brasileiro em aceitar essa ajuda externa gerou controvérsia. A justificativa oficial foi que as autoridades locais consideraram que os equipamentos não eram necessários naquele momento. Isso levantou questões sobre a avaliação adequada da situação e a priorização do bem-estar das pessoas afetadas.

O Ministério da Defesa brasileiro afirmou que a oferta do avião foi rejeitada devido a restrições nas pistas de pouso em Porto Alegre.

No entanto, representantes do governo gaúcho afirmaram que há outros aeroportos no estado capazes de receber a aeronave uruguaia. Isso levanta dúvidas sobre a verdadeira razão por trás da recusa e se foi a decisão mais acertada em uma situação de emergência.

Enquanto isso, a tragédia continua a se desdobrar no Rio Grande do Sul, com o número de mortes atingindo um total alarmante de 100 até esta quarta-feira (08), 150 desaparecidos e mais de 155 mil pessoas desabrigadas.

A recusa de ajuda externa destaca a necessidade urgente de uma resposta eficaz e coordenada para lidar com essa crise, garantindo que todas as medidas possíveis sejam tomadas para proteger e apoiar as comunidades afetadas.