imagem da noticia
camera

Reprodução

seta amarela

Brasil

Câmara aprova fim das "saidinhas" temporárias de presos, por unanimidade.

Apesar da aprovação em unanimidade, Projeto de Lei divide opiniões na Câmara dos Deputados

Redação Pedra Azul News

21/03/2024 - 00:00:00 | Atualizada em 21/03/2024 - 18:23:01

camera

Reprodução

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, de forma simbólica e unânime, nesta quarta-feira (20), o Projeto de Lei (PL) nº 2.253/22, que põe fim às saídas temporárias de presos, conhecidas como “saidinhas”. Agora, o texto segue para a mesa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para ser sancionado ou vetado.

O projeto, que foi aprovado pelo Senado em fevereiro deste ano e retornou à Câmara, teve a relatoria temporária assumida pelo deputado federal Guilherme Derrite (PL-SP), que se licenciou do cargo de secretário de Segurança Pública de São Paulo para reassumir o mandato parlamentar. Derrite foi relator do projeto quando este passou pela Câmara em 2022.

O texto aprovado abre exceção apenas para detentos que estudam ou trabalham, permitindo que cumpram a carga horária de cursos profissionalizantes, ensino médio ou superior fora do presídio. Esta exceção foi inserida pelo senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) no Senado, após mobilização de Sergio Moro (União-PR).

O autor do projeto original, deputado federal Pedro Paulo (PSD-RJ), criticou as alterações feitas no texto, argumentando que elas comprometem a ressocialização dos detentos.

A bancada do PSOL inicialmente votou contra a matéria mas, no encerramento da votação, mudou o entendimento e solicitou que esteja registrado em ata o voto favorável, alegando que houve um equívoco na bancada do Partido.

Atualmente, a Lei de Execução Penal permite que presos em regime semiaberto tenham saídas temporárias em datas comemorativas, como Dia das Mães, Páscoa e Natal, desde que cumpram requisitos como bom comportamento. A medida não se aplica a detentos que cometeram crimes hediondos. Os presos precisam informar o endereço onde ficarão durante a noite e estão proibidos de frequentar locais como bares e casas noturnas.

Câmara aprova fim das "saidinhas" temporárias de presos, por unanimidade.
.