imagem da noticia
camera

freepik

seta amarela

Espírito Santo

Sapo no refrigerante: empresa é condenada a indenizar família

Animal estava no fundo da garrafa.

Redação Pedra Azul News

07/02/2023 - 00:00:00 | Atualizada em 07/02/2023 - 15:23:56

camera

freepik

Três pessoas da mesma família, moradores do município de Serra, Espírito Santo, tiveram que buscar ajuda médica após a ingestão de refrigerante. No fundo da garrafa, um sapo foi encontrado.

A mulher, a filha menor de idade e outro familiar começaram a passar mal após o consumo da bebida. Dor de estômago e de cabeça, náuseas e tremor nas pernas foram relatados por mãe e filha.

Mãe e filha começaram a passar mal assim que ingeriram o refrigerante e foram levadas ao hospital sem suspeitar da bebida. O outro familiar teria continuado a ingerir a bebida ao longo do dia quando, no último copo, percebeu algo estranho no fundo da garrafa, que foi identificado como um sapo.

A empresa, em sua defesa, argumentou que o procedimento de fabricação passa por um rigoroso controle de qualidade e que seria impossível que o produto tivesse saído de fábrica com o animal. Além disso, disse que sapo não passaria pelo bico da garrafa.

No entanto, fotos não deixaram dúvidas de que se tratava realmente de um sapo no fundo do vasilhame, bem como os documentos médicos que comprovam que a mulher e a menor estiveram no hospital com os sintomas citados.
Segundo o Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) "o magistrado da 6° Vara Cível da Serra entendeu que o evento causou angústia, dor e abalo moral nos requerentes e condenou o requerido ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 3 mil para cada um".

O nome da empresa não foi divulgado.

Fonte: TJES