imagem da noticia
camera

Reprodução

PUBLICIDADE

seta amarela

Polícia

"Saidinha temporária" de presos é abolida em Projeto de Lei aprovado na Câmara dos Deputados

Proposta visa abolir o benefício da saída de presos e ampliar regras de uso da tornozeleira.

Redação Pedra Azul News

04/08/2022 - 00:00:00 | Atualizada em 10/08/2022 - 15:09:08

camera

Reprodução

O Projeto de Lei 6579/13, do Senado, que criava limitações para as saídas temporárias de presos, foi alterado pela Câmara do Deputados (CD) na quarta-feira (3). O texto substitutivo aprovado quer abolir completamente o benefício oferecido para aqueles que se encontram no sistema prisional. O relator da proposta é o deputado Capitão Derrite (PL-SP).

A proposta foi aprovada em Plenário por 311 votos favoráveis e 98 contrários. A Lei atual permite que presos, condenados ao regime semiaberto, saiam para visita à família durante feriados, frequência em cursos e atividades. A nova proposta aprovada pela CD revoga todas essas regras. Segundo o relator, a extinção da saída temporária se faz necessária, uma vez que grande parte dos condenados cometem novos crimes durante o benefício. Além disso, o deputado frisou que não há ganho efetivo à sociedade e prejudica o combate ao crime.

A deputada Erika Kokai (PT-DF) criticou a proposta e ressaltou que o benefício da saída temporária é concedido àqueles que estão em regime semiaberto, ou seja, próprios ao convívio com a sociedade.

Segundo Derrite, dados da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) de São Paulo, 1.628 presos não retornaram às prisões após a saída temporária no final de 2021. “Se já existe a previsão legal de cumprimento de pena e progressão de regime de forma proporcional, a saída temporária causa a todos um sentimento de impunidade”, disse.

A proposta aprovada obriga a realização de exame criminológico para progressão de pena e para autorização de regime semiaberto. Além disso, quer ampliar as regras para o uso de tornozeleira.

O texto segue para o Senado que irá avaliar as alterações propostas na Câmara dos Deputados.

Fonte: Agência Câmara de Notícias (camara.leg.br)