imagem da noticia
camera

Fernando Gomes / Agencia RBS

seta amarela

Espírito Santo

IBGE aponta envelhecimento da população, queda da fecundidade da mulher e redução das famílias no ES

Censo deste ano tem questionário específico para as comunidades indígenas e quilombolas.

Redação Pedra Azul News

13/09/2022 - 00:00:00 | Atualizada em 15/09/2022 - 11:36:35

camera

Fernando Gomes / Agencia RBS

O censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) começou no mês de agosto e entrevistou 31% dos capixabas. Apesar de ainda não ter chegado ao fim, o censo no Espírito Santo já revela dados significativos, segundo o superintendente estadual do IBGE no ES, Max Athayde Fraga.

O superintendente destaca a preocupação com o envelhecimento da população capixaba, ainda que haja maior longevidade.

“O que chama mais a atenção é o envelhecimento da população. Em 2000, era predominantemente de 20 a 25 anos. Agora, a maior parte da população está na faixa de 40 a 45 anos. Há um estreitamento da base da pirâmide etária indicando a queda da fecundidade da mulher e a redução do tamanho das famílias. O topo da pirâmide começa a se alargar, apontando maior longevidade tendo em vista o avanço da medicina. A mudança do perfil etário da população redireciona as políticas públicas”, considera Fraga.

O censo do IBGE faz um raio x da população e mostra as suas principais necessidades, montando um perfil populacional importante para a implementação de políticas e ações que visem geração de emprego e renda, a melhorias na educação e saúde, à inclusão social de negros e pessoas com deficiência, ao combate da fome, do desemprego, entre outros.

O censo realizado pelo IBGE vai até 30 de outubro.

*Informações da www.al.es.gov.br