imagem da noticia
camera

Presos Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça | Imagem por REPRODUÇÃO/PF

PUBLICIDADE

seta amarela

Polícia

Fugitivos da Segurança Máxima de Mossoró são capturados após fuga inédita e 51 dias de intensa busca

Membros do Comando Vermelho foram presos no Pará, com a cooperação da Polícia Rodoviária Federal.

Redação Pedra Azul News

05/04/2024 - 00:00:00 | Atualizada em 08/04/2024 - 08:43:39

camera

Presos Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça | Imagem por REPRODUÇÃO/PF

Após 51 dias de intensas buscas, a Polícia Federal anunciou a captura dos dois fugitivos que haviam escapado de forma controversa do presídio federal de segurança máxima de Mossoró. Deibson Cabral Nascimento (33) e Rogério da Silva Mendonça (36), membros do Comando Vermelho, foram presos em Marabá, Pará, com a cooperação da Polícia Rodoviária Federal.

A fuga, que ocorreu em 14 de fevereiro, na quarta-feira de cinzas, foi a primeira registrada no sistema prisional federal brasileiro em seus 18 anos de história. Os fugitivos percorreram aproximadamente 1.600km, atravessando os estados do Ceará, Piauí e Maranhão, antes de serem recapturados.

O episódio gerou controvérsia devido aos obstáculos superados pelos fugitivos, incluindo portas e cercas de segurança cortadas, além de um buraco de iluminação aberto com barras de ferro removidas de uma pia. A investigação da PF levanta suspeitas de facilitação na fuga.

Durante o período de busca, autoridades estaduais e federais utilizaram diversos recursos, como cães farejadores, drones e helicópteros, contando até com a colaboração da Interpol para monitorar possíveis rotas de fuga para o exterior.

Ao menos oito pessoas foram presas por auxiliar na fuga dos criminosos, alguns desconhecidos dos fugitivos, que os ajudaram mediante pagamento. Caso não haja alterações no procedimento padrão, os dois serão transferidos de volta para o presídio federal de Mossoró.

Fugitivos da Segurança Máxima de Mossoró são capturados após fuga inédita e 51 dias de intensa busca
.